As vezes é preciso fazer silêncio;
Não silenciar a voz do outro, mas silenciar a nós mesmos.
Andamos tão aloprados, correndo tanto, assumindo riscos e nos distanciando de tudo que nos faz vibrar.
Precisamos de silêncio, para nos reconduzirmos, nos reencontrarmos, nos reinventarmos...
É preciso silêncio, para nos religarmos ao nosso princípio, a nossa essência mais pura, as nossas certezas e dúvidas;
É preciso silêncio, para escutarmos quem somos, limparmos quem adquirimos e centralizar o que acrescentamos;
É preciso silêncio, para ouvir nossas queixas, estudar nossas lamúrias, buscar entendimento e cura;
É preciso silêncio para amarmos e ser amados;
É preciso silêncio para nos encontrarmos, na vastidão de Eus, dentro de nós mesmos.
Ouço a brisa do vento, o canto do meu pássaro interior...me deixo embalar pela música que habita em mim...
Ouso dar passos leves de dança, que me conduzem muito além de mim...

Comentários

Postagens mais visitadas