E então, a alma encontrei!

E então o contato extra sensorial se fez.
Eu estava ali e senti sua presença. Por detrás daqueles olhos que me fitavam com amor, enxerguei aquela ilustre presença. Fechei os olhos, assim o veria melhor e conduzida através de meus sentidos, de olhos vendados, tudo se desenrolava perante mim.

Nas mãos ele trazia uma caixinha. A prata brilhava e ornada com uma fita talhada, parecia até encantada....não sabia como abrir, ou tocá-la, mas era endereçada a mim e como um toque de fada, a caixa se abriu: uma chave, tão linda, trazia 3 pedras vermelhas escuras em si..uma pequena vermelha e outra feito diamante, ornavam a lingueta que podia abrir.

Agradeci o presente, mas perguntei o que abriria aquela doce chave?
A minha frente, tudo se modifica e então em vestes, que pareciam de uma Grécia antiga, o vi brancamente vestido. Na cabeça um aro em forma de prata, o enfeitava com uma pedra vermelha.  Por detrás escondida, a fechadura, que a minha chave abriria. Perplexa, foi então que o ser de luz me pediu, que voltasse os olhos para mim. E então me vi. Pedras vermelhas envolviam um cinto e um ombro, num esplendoroso vestido branco, que caía perfeito em mim,...Fiquei surpresa ao perceber que em minha cabeça, a mesma tiara cintilava. Havia ali a mesma fechadura. Surge então nas mãos dele a caixinha de prata. Agora,  já com duas linguetas, a bela chave, abriria duas fechaduras, ou duas mentes.
Nesse momento de pura ternura, o anjo envolve seu guiado, com suas longas e brancas penas. Em sua cabeça também cintilava uma tiara. Ela emanava tanta luz, que penetrava na pedra do seu protegido, irradiando até a minha.
Ao abrir das asas, me aproximo. Testas encostadas, almas em sintonia... eis que explode no alto, uma forte luz..  milhões de partículas de estrelas, nos envolvem e se dissipam no universo...Voltamos, a ser quem somos, caminhantes, sonhadores, em busca do divino, imaginário, abençoado, que nossa alma eleva.
E onde o sorriso se fez, o Amor floresceu!

Comentários

Postagens mais visitadas